Comida como Esporte

Para quem o principal esporte é a comida.

Cheesecake com calda de morango

Esta aqui é para acabar com a dieta de qualquer um. Peguei a receita no Basílico. A única coisa que não segui a risca foi a calda, pois já tinha geléia de morango pronta e acabei usando ela do jeito que estava.

Até que ficou bom para uma primeira incursão pelo mundo dos doces. 😉

Ingredientes

Para a massa:

  • 200 g de bolacha maisena
  • 70 g de manteiga sem sal (aprox. 1/3 do tablete)
  • 100 g de açúcar (aprox. 1/2 xicara de chá)

Para a cobertura:

  • 600 g de cream cheese
  • 300 g de mascarpone
  • 200 g de açúcar
  • 3 ovos médios
  • suco de um limão, coado

Para a calda de morango:

  • 300 g de morango lavado e maduro
  • 50 g de água
  • 300 g de açúcar
  • morangos frescos
  • chantilly

Modo de preparo

A massa:

  1. Bater o biscoito no processador até ficar bem triturado.
  2. Em um bowl, misturar o biscoito triturado com a manteiga e o açúcar.
  3. Aplicar, com uma ajuda de colher, a massa de biscoito numa assadeira redonda aro 22 ou 23 com fundo removivel, até cobrir todo o fundo.

A cobertura:

  1. Bater na batedeira o cream cheese e o açúcar por 5 minutos, misturar o mascarpone, logo após adicionar os ovos um a um e, por último, o suco do limão.
  2. Despejar sobre a massa da torta e assar em forno pré-aquecido a 200ºC por 35 minutos.
  3. Resfriar de um dia para o outro.

A calda:

  1. Em uma panela, aquecer o açúcar e a água. Quando o açúcar derreter, juntar o morango e cozinhar por aproximadamente 20 minutos em fogo baixo, até o ponto de geléia.
  2. Com um mixer, triturar os morangos transformando em calda.

Finalização: Desenformar e aplicar os morangos frescos cortados ao meio. Por cima do morango, aplicar a calda e servir com chantily.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Lagarto na panela de pressão com cerveja preta

Após dois meses de sumiço, só para não perder o hábito, estou de volta com uma receita feita pelo amigo Rogério Mondin. Já fiz uma vez em casa e a aprovação foi total. Além de ser muito bom, é também muito fácil de fazer, pois não exige mais que 10 minutos para preparar tudo e colocar na panela de pressão. Aí o resto é com ela.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Ingredientes

  • 1 kg de lagarto sem muita gordura
  • 1 lata de molho de tomate
  • 1 lata de cerveja escura
  • 1 copo de água
  • 1 pacote de creme de cebola
  • 1 colher de sopa de manteiga

Modo de preparo

Limpe o lagarto para que não fique com muita gordura. Doure bastante o lagarto na panela de pressão com a manteiga. Depois, basta adicionar os demais ingredientes e cozinhar por 40 minutos na pressão. Depois de cozido, basta cortar o lagarto em fatias de aproximadamente 1 cm e regar com o molho que ficou na panela. Como acompanhamento vai muito bem arroz branco e uma salada ou legumes na manteiga.

Segundo o autor da receita, o tempo de preparo completo é de aproximadamente 6 latinhas de cerveja. No meu caso, foram apenas 4 :).

Lombo recheado com Provolone

Depois de um longo período sem postar nada, voltei com uma receita nota 10: Lombo recheado com queijo provolone. Como eu comecei a tirar as fotos apenas depois de ter montado tudo, vou ficar devendo as imagens do antes. Vai ter apenas o durante e o depois.

Ingredientes

  • 1 peça de lombo de 2 kg aberta em forma de manta (vai ficar no formato de um quadrado de 40 cm x 40 cm)
  • 800 g de queijo provolone cortado em palitos (parecido com uma batata frita)
  • 300 g de bacon fatiado
  • 1 cabeça de alho picada
  • Suco de meio limão
  • Sal a gosto
  • Orégano (opcional)
Modo de Preparo
Abra a manta do lombo em uma assadeira, misture o alho picado com sal e limão, espalhando pela manta (cuidado para não salgar muito, pois o queijo e o bacon já são salgados). Coloque os pedaços de provolone em aproximadamente 2/3 do lombo, pois a parte sem queijo vai ajudar a enrolar e fechar a peça de lombo. Evite também colocar muito queijo nas bordas, para facilitar o fechamento da carne. Se desejar, coloque um pouco de orégano sobre o provolone.
Vá enrolando a carne, deixando a parte sem queijo para o final. Apos enrolar tudo, cubra a carne com o bacon fatiado e feche a carne com palito de dente e/ou barbante.O uso do barbante é legal, pois dá para deixar o rocambole parecendo um “bombom” (fechado nas pontas), o que ajuda a manter o queijo dentro da carne.
Enrole tudo com papel alumínio e coloque para assar em um forno a 220 C. Após 01:00h, pode remover o papel alumínio e deixar assar por mais 01:30h.
Sirva assim que ficar pronto, para que o provolone fique bem cremoso. Para acompanhar, sugiro um arroz Biro Biro, salada verde ou farofa de milho.

Este slideshow necessita de JavaScript.

Restaurant Week

Pra quem quer conhecer novos lugares a preços razoáveis.

http://www.restaurantweek.com.br

Mercearia Paraopeba

Este é um vídeo sobre uma mercearia em Itabirito – MG. Vale a pena ver.

Achei fuçando no blog Destemperados.

Abraços

Comidas Estranhas

Para quem tem estômago fraco, sugiro não clicar neste link ou, pelo menos, não ver os vídeos. Depois não digam que eu não avisei.

Fraldinha na Brasa – Wessel

Sou fã desse Wessel. O cara manja muito de carne. Vejam esta Fraldinha na Brasa na TV UOL.

Abraços

Culinária Ogra

Recentemente, ouvi o termo “Culinária Ogra” pela primeira vez, mas me identifiquei de imediato. Esta primeira informação eu achei no blog do André Barcinski. Depois pesquisei no Google e achei muita coisa legal a respeito. No blog do André Barcinski tem inclusive uma lista dos mandamentos da culinária ogra. De todos, tenho que destacar o mandamento número 2:


A comida precisa ocupar ao menos 85% da área total do prato (com preferência a iguarias com uma taxa de ocupação de mais de 100% dos pratos, como bifes que caem pelas bordas dos pratos)


Além do blog do André, achei um que é Classe A na cuilnária ogra: Ogros na Cozinha. Vale uma boa navegada por ele.

Se você se interessou pela culinária ogra, pesquise. E se descobrir algo interessante, me avise. Abraços.

Panceta Assada

Pessoal, após um sumiço de alguns meses, estou de volta a ativa. Final de ano, férias, mudança de escritório e muita preguiça… Tudo isto me atrapalhou no mundo da comilança. Mas acho que desta vez estou voltando com chave de ouro. Quem me conhece sabe como sou fã de carne de porco e, mais precisamente, da panceta do açougue Porco Feliz, do Mercadão Municipal de São Paulo. Eu sempre fiz a panceta na brasa, mas recentemente fiz uma no forno (elétrico com grill) e ficou, modéstia a parte, perfeita.

Para aqueles que leram panceta no começo do post e viram as fotos, fica claro que a panceta do Porco Feliz não é qualquer panceta. Em muitos lugares, a panceta é mais uma grossa camada de gordura com couro, que lembra mais o toucinho. Esta panceta das fotos pesa uns 2,2 Kg, e tem pouca gordura. Vamos a receita, que é simples e, o melhor de tudo, custa menos de R$ 10,00 por quilo.
Ingredientes
  • Uma panceta do Porco Feliz
  • Sal Fino
  • Alho a gosto (eu costumo usar meia cabeça de alho)
  • 1 limão
Modo de Preparo

Faça pequenos cortes ao longo da panceta, como na foto ao lado. Faça cortes transversais também no couro dela, de forma que fique quadriculado (este lado, vou ficar devendo as fotos, mas mais abaixo dá pra ver estes cortes na panceta pronta).
Amasse o alho com o sal, até formar uma pasta. Esprema o limão e misture tudo. Passe na panceta, especialmente no lado da carne. Deixe na geladeira por algumas horas ou de um dia para o outro, com o couro voltado para cima.
Para assar, cubra a assadeira com papel alumínio. Durante todo tempo de forno, o couro deve ficar para cima. Coloque em forno a 200 Graus, por cerca de duas horas. Após este tempo a panceta já está assada, mas precisa pururucar. Então, tire o papel alumínio e volte ao forno. A cada 20 minutos, passe um pouco da gordura no couro dela, para ajudar a ficar pururuca. Assim que o couro pururucar, como nas fotos a seguir, ela está pronta para servir. O tempo dela pururucar varia. No meu caso, usei um forno elétrico com grill e ficou pronto em cerca de uma hora e meia.
Um bom acompanhamento para esta maravilha suína é arroz branco e uma farofa de farinha de milho com bacon, ovo e cheiro verde.

Bar da Praia – Jaguariúna/SP

Pessoal, no último final de semana fui ao Bar da Praia com um amigo, em Jaguariúna/SP (cerca de 150 km de São Paulo). Com certeza voltarei, pois o ambiente é legal, os pratos excelentes e o preço justo.

Ambiente e atendimento

Local maravilhoso, com vários ambientes e decoração que realmente te faz pensar que está na praia. Os pratos são servidos num tempo aceitável e os funcionários são bastante atenciosos e bem treinados.

Pratos

  • Isca de peixe com molho tártaro
  • Camarão Gratinado (feito com requeijão e gratinado com parmesão, acompanhando de arroz e fritas)
A Isca de peixe é bem fritinha, sem excesso de óleo, com a casca crocante e o peixe macio e saboroso, além do ótimo molho tártaro. Quanto ao Camarão, como já havíamos comido a isca, ele foi mais que suficiente para duas pessoas. Diria até que serviria mais uma pessoa.
Preço
Gastamos R$ 99,00, já com bebidas e serviços inclusos, o que achei bem justo pela qualidade dos pratos e pelo ambiente.
Sugiro uma visita ao site, que tem muitas informações e fotos do local.
Pretendo voltar em breve
Abraços

Navegação de Posts

%d blogueiros gostam disto: